Arte e Tramas e o Crochê de Buriti

 

   A fibra de buriti que é extraída de dentro de cada folha da palmeira, é matéria prima para o trabalho dos artesãos do  Grupo Arte e Tramas, localizado em Tutóia, litoral do Maranhão.  A palmeira também batizada como “árvore da vida” pelos povos tradicionais do Nordeste, pode alcançar até 30 metros de altura e é essencial na proteção das nascentes e reserva de água nas veredas.

   A associação de 22 artesãos faz o uso de técnicas de crochet e macramê para trançar delicadamente a fibra, que possui um trabalhoso processo de extração. É necessário ir até os buritizais, que crescem sempre em regiões de água farta, subir o alto tronco e realizar o corte da folha mais nova, que fica no centro, a parte mais alta da palmeira. A fibra é então desfiada até chegar no linho, a parte mais nobre da folha. O linho passa por um processo de secagem, e depois é organizado em novelos, para então serem crochetados pelos artesãos.

   A líder do grupo, Roseli, reúne a sua equipe na varanda  de sua casa e distribuí os projetos. Depois disso é feito um acompanhamento presencial na casa de cada um dos artesãos, até que os produtos sejam concluídos.

   É nesse cenário que nasceu a linha Buriti na Cabana. A textura da fibra em crochê reveste peças em couro natural e dá forma a bolsas e acessórios únicos.

 

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR

Associação Xique-Xique e o Tear Caruá

   Localizada em Pedro II, região serrana do Piauí, a Associação Xique Xique, liderada por Maria Alves, é uma de nossas parceiras. Ela foi apresentada à Cabana por iniciativa da Saissu, um trabalho desenvolvido por Luciana Vianna, que atua na catalogação, divulgação e desenvolvimento de técnicas do artesanato brasileiro.

   O grupo de artesãs formado por 10 mulheres  que se reúnem diariamente na cede da associação, lugar onde elas se organizam, produzem e vendem os artigos de tear. Além disso, o espaço serve como ambiente para uma constante troca de conhecimento entre elas, que buscam cada vez mais aprimorar sua mão-de-obra.

   Focada principalmente no pontos Tapueirana e Caruá, a tecelagem manual  foi introduzida na comunidade no século XIX, por um grupo de freiras que se estabeleceram na cidade para a fundação de um hospital. Elas ensinaram alguns habitantes a confeccionar redes e tapetes, para complementar a renda de suas famílias, que até então era baseada apenas na agricultura de subsistência.

   O trabalho de incentivo continuou e ganhou mais força quando padres de origem alemã começaram a organizar os artesãos em grupos até que fosse criada a primeira cooperativa. Assim, a técnica foi sendo passada através de gerações, e permanece viva até os dias atuais.

   A Cabana em parceria com a Associação Xique-Xique, desenvolveu a Sacola Tressê Tear, feita com tiras de tear Caruá produzidas pelo grupo, e no ateliê em São Paulo elas foram fixadas formando um maxi tressê.

 

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR

           

 

#craftedwithcare

   A Cabana nasceu de um desejo de ser natural, artesanal e de fazer peças duradouras. Por isso criamos bolsas e acessórios contemporâneos feitos à mão, resgatando técnicas regionais e usando os recursos naturais com sabedoria.

   Todos os nossos produtos nascem dentro de uma cadeia ética de artesãos e fornecedores, por meio de uma produção consciente que valoriza e respeita a mão-de-obra, com o intuito de gerar impacto positivo na vida dessas pessoas e nas suas comunidades.

   Através da rede Artesol, uma ONG que busca valorizar e promover o artesanato brasileiro de raíz, e da curadoria e mentoria de Luciana Vianna da Saissu Design, construímos peças únicas e cheias de história.

   Acompanhe os nossos posts e faça parte dessa jornada de redescobrimento.